Páginas

Encontre o (a) Santo (a), Beato (a), Venerável ou Servo (a) de Deus

domingo, 15 de maio de 2022

SÃO TITO BRANDSMA, presbítero carmelita e mártir (testemunha do Evangelho, perante a tirania nazista).


Beato Tito Brandsma
Sua vida
Em Bolsward, povoado holandês de 10.000 habitantes, do matrimônio de Tito e Postma, em 23/ 02/ 1881, vinha ao mundo “o quinto” de seis filhos com que o Senhor abençoou aqueles pais cristãos. Desde menino deu provas de uma preclara inteligência e de um coração de ouro, ainda encerradas em um corpo franzino e debilitado.

Aos 17 anos vestiu o hábito do Carmelo exclamando: “a espiritualidade do Carmelo que é vida de oração e de terna devoção a Maria, me levaram à feliz decisão de abraçar esta vida. O espírito do Carmelo me fascinou!”. Emitiu seus votos religiosos em 03/ 10// 1899 e se ordenou sacerdote em 17/ 06/ 1905.


O Beato quando jovem
presbítero carmelita
Cursou brilhantemente seus estudos, primeiro em sua Pátria e depois passou a Roma, onde se doutorou em filosofia. Retornando à Holanda, se entregou de cheio a toda classe de apostolado: escreveu livros e artigos em várias revistas; dá aulas dentro e fora do convento; prega e dirige cursilhos; organiza congressos; confessa e administra outros sacramentos. Todos se admiram de como pode chegar a todos os lugares (a todas as partes). E do que mais se admiram é que, antes de tudo, é religioso observante, alma de profunda oração, fervoroso sacerdote e profundamente sensível e humilde.






    Foi cofundador da Universidade Católica de Nimega, catedrático e reitor magnífico da mesma. Assessor religioso de todos os editores de periódicos (revistas, jornais) da Holanda, em cujo campo trabalhou com grande zelo e acerto. Era a pessoa pública mais conhecida da Holanda.
No jardim de sua alma floresceram todas as virtudes. É um enamorado de Jesus Cristo, da Virgem Maria e de sua Ordem do Carmo.






Imagem do bem-aventurado mártir
pintada por um companheiro de
prisão. 
Na tarde de segunda-feira, 19 de janeiro de 1942, foi capturado pelos “SS” nazistas e encarcerado em vários campos de concentração. Seis longos meses de calvário, sobretudo no “inferno” de Dachau (campo de concentração tão terrível como o de Auchwitz). Por fim, por seu grande amor à Igreja e a seus irmãos, no domingo, dia 26 de julho de 1942, seu corpo caía por terra, como o “grão de trigo” do Evangelho, por obra de uma injeção mortal de ácido fênico. Todos no campo repetiam: “morreu um santo”!





Padre Tito Brandsma, em seus meses de prisão, sempre se conservou sereno, levando a todos a bondade e o amor que ardiam em seu coração. Foi um “anjo” para os demais prisioneiros, já acabrunhados e desesperados por tanto sofrimento. A própria enfermeira alemã que lhe aplicou a injeção mortal, mais tarde, no processo de beatificação, testemunhou emocionada a mansidão e a paz conservadas por nosso querido Beato.
Foi beatificado por Sua Santidade São João Paulo II, em 03 de novembro de 1985. Sua festa é celebrada no dia 27 de julho.

  
Beato Tito Brandsma, presbítero carmelita e mártir. Foi um
homem santo, mas, também, de ciências e letras. Teólogo e
jornalista ilustres, suscitou o ódio dos nazistas por causa de
seus escritos que denunciavam os erros e desmandos da
doutrina nazista. Foi assessor religioso de todos os
diretores de periódicos (jornais e revistas) da Holanda.
Era a pessoa pública mais conhecida de seu país. Sua
atividade apostólica pela escrita não poderia passar
despercebida pela Gestapo e as SS nazistas. 


Sua espiritualidade

As notas fundamentais de sua espiritualidade as resumia o decreto que a Sagrada Congregação Para a Causa dos Santos dava em 09 de novembro de 1984, quando dizia:
“De pequena e grácil estatura e de saúde sempre delicada, soube combinar uma intensa vida interior e uma grande solicitude por todas as formas de apostolado moderno: missões, união de igrejas (ecumenismo), escolas e educação católicas, meios de comunicação social, etc. De caráter pacífico, porém firme, se destacava por sua fé viva, por sua imensa confiança em Deus e por sua doce caridade, para com os pobres, especialmente pelo quê muitos, já antes de seu martírio, o tinham por santo... Passou seus últimos meses em cárceres e campos de concentração, dando a todos exemplo de uma fé inquebrantável, de fortaleza de ânimo, de paciência e de extraordinária caridade. Perdoou a seus inimigos e rezava por eles...”.

Seu ardente amor a Jesus Cristo e à Virgem Maria, seu zelo pelas almas, sua observância regular, seu amor à Igreja e aos “perseguidos”, sua sensibilidade e bom humor... Foram os “cimentos” sobre os quais, dia-a-dia, edificava sua santidade, que foi coroada pelo martírio!

São Tito Brandsma, presbítero carmelita e mártir, foi solenemente canonizado na Praça de São Pedro, por Sua Santidade o Papa Francisco, no dia 15 de maio de 2022, V Domingo da Páscoa. Glória a Deus para sempre, em seus santos e santas!  Amém! Aleluia! 

Sua mensagem

·       Que Jesus, Maria e o Carmelo “fascinem nossas vidas”.
·       Que colaboremos com todas as formas de apostolado possíveis.
·       Que preguemos a verdade, ainda que nos custe a vida.
·       Que perseveremos na fé até o generoso martírio.


Oração:

 Senhor Deus, fonte e origem da vida, infundistes no Beato Tito, a força do vosso Espírito para que proclamasse a liberdade da Igreja e a liberdade do homem, mesmo durante a crueldade da perseguição e do martírio. Concedei-nos, por sua intercessão, empenharmo-nos na construção do Reino da justiça e da paz, sem nos envergonhar do Evangelho e, descobrir, a vossa presença misericordiosa, em cada momento da vida. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na Unidade do Espírito Santo. Amém!

sábado, 22 de janeiro de 2022

SANTIDADE NA INFÂNCIA E NA JUVENTUDE: alguns exemplos.

 A santidade, vocação comum de cada cristão e cristã batizado (a), é algo que, graças a Deus, vem sido colocado, cada vez mais frequentemente, em destaque, no decorrer do século XX e, principalmente, no atual século XXI, nas canonizações, beatificações, proclamações de venerabilidade e aberturas de processos canônicos na Sagrada Congregação para a Causa dos Santos. 

Digo "graças a Deus", porque seria injusto que tais cristãos: meninos, meninas, rapazes e moças, que foram grandes amantes de Cristo, da Virgem Maria e da Igreja, gigantes na fé, corajosos no testemunho e modelares em suas condutas, não fossem lembrados e colocados em destaque pela Santa Igreja.

Abaixo, colocarei as imagens de alguns deles. Não são todos os que atualmente já são santos (as) ou beatos (as), nem todos os que já tiveram suas virtudes heróicas reconhecidas e nem cujos processos de beatificação já foram começados, inclusive, com o aval da Santa Sé, mas, aqueles, digamos, mais "conhecidos"... 

Não trarei suas biografias: somente suas imagens, senão, a postagem ficaria muito longa, mas, espero que isso estimule aos leitores do site a procurarem suas respectivas biografias nos muitos sites que já existem, inclusive, em redes sociais como "Facebook" ou "Instagram"...

Algumas das imagens são fotos dos respectivos santos (as), beatos (a), veneráveis e/ou servos (as) de Deus. Outros, obviamente, por terem vivido e morrido em eras onde não havia fotografia, são representações artísticas (pinturas). 


SANTOS E SANTAS





Santa Parasceve, a jovem




























BEATOS E BEATAS





































Agora, virá uma amostragem de Veneráveis jovens.
Como sabem, "venerável", no processo para beatificação/canonização é todo aquele (a) cujas virtudes teologais (fé, esperança e caridade) e as cardeais (justiça, prudência, fortaleza e temperança) do (a)  Servo (a) de Deus foram declaradas como vividas de forma heróica.















Servos (as) de Deus são todos (as) aqueles (aquelas) candidados (as) aos altares cujos processos canônicos já foram iniciados em âmbito diocesano e que já receberam a "positio" do Vaticano, isto é, que seus processos (documentos biográficos, escritos, testemunhos e graças alcançadas por sua intercessão) serão devidamente examinadas pela Sagrada Congregação para a Causa dos Santos, para ver se estão em condições de serem considerados (as) veneráveis e serem um dia beatificados (as) e canonizados (as). 






Bem... Esses são exemplos e modelos, a servirem de incentivo a que nossos jovens católicos também busquem a santidade e para que todos vejam que ser santo é, realmente, possível.