Páginas

Encontre o (a) Santo (a), Beato (a), Venerável ou Servo (a) de Deus

terça-feira, 17 de junho de 2014

Serva de Deus Aléxia González-Barros, Virgem (faleceu em odor de santidade aos 14 anos, vitimada por um câncer ósseo na coluna vertebral).




Alexia González-Barros, uma menina espanhola que viveu sua enfermidade -um tumor na coluna vertebral- com uma grande alegria, fé e força. Alexia faleceu em 1985 quando tão somente contava com 14 anos e em 1993 se abriu seu processo de beatificação.

Alexia Gonzalez-Barros e Gonzalez nasceu em Madri no dia 7 de março de 1971. Era a filha caçula de sete irmãos. Seus pais, Francisco e Moncha, a educaram desde pequena em um clima de liberdade, carinho e alegria.

Foi uma menina normal e divertida. Fez sua Primeira Comunhão em 08 de maio de 1979 em Roma, junto ao lugar onde repousam os restos mortais de São Josemaría Escrivá (fundador do Opus Dei), a quem tinha muito carinho e devoção.

No dia seguinte de sua Primeira Comunhão, em 09 de maio de 1979, se acercou de São João Paulo II durante uma audiência pública no Vaticano. O Papa a abençoou e lhe deu um beijo na fronte.

 Levou uma vida normal, estudava, fazia planos com suas amigas, veraneava com sua família e seus avós. Teve a oportunidade de peregrinar com seus pais e seus irmãos à Terra Santa.

Esteve em Belém, onde cumpriu um de seus grandes desejos: beijar o lugar onde nasceu Jesus.
Em fevereiro de 1985, descobriu um tumor maligno que a deixou paralítica em muito pouco tempo. Tinha só 13 anos de idade. Foi submetida a dolorosos tratamentos e quatro intervenções cirúrgicas em somente dez meses.

Tudo enfrentou com paz e alegria. Aceitou sua enfermidade desde o início e ofereceu seu sofrimento pela Igreja, pelo Papa e por todas as almas. Faleceu em Pamplona, rodeada por sua família, em 05 de dezembro de 1985.

Foto de Aléxia com sua mãe após a quarta cirurgia. 
Seus vários biógrafos narram que sua força, paz e alegria foram constantes ao longo da doença, como resultado de sua fé e educação religiosa.

Segundo contam alguns, ela aceitou a sua doença, e decidiu, já, oferecer seu sofrimento e limitações físicas para a Igreja, para o Papa e para os outros:


 “Jesus, eu quero ficar boa, quero me curar, mas se você não quiser, eu quero o que você quiser”, diz Alexia.


Corpo de Aléxia após sua santa morte

Local onde repousam os restos mortais de Aléxia

Um comentário:

Unknown disse...

Santa Aléxia eu te conheci por acaso!!
Não na verdade não foi por acaso...meu paizinho está muito doente, também sofrendo por causa de um câncer no intestino .Então quero pedir a tua intercessão Santinha !! Vc que tanto sofreu!! Pede a Jesus se for pro meu ficar curado ou não que seja feita a vontade de Nosso Senhor!
Que seja como Deus quer!!
Ajude meu paizinho Antônio José nesse momento doloroso, que para os médicos não tem jeito!!
Obrigada Alexia! Eu já agradeço !!

Postar um comentário